Aparelhos Auditivos

 

“Para ouvir melhor a Vida”

Um aparelho auditivo é um dispositivo eletrônico de apoio a comunicação, altamente sofisticado que trabalham na amplificação dos sons para melhorar a audição.

Há diversos tipos de aparelhos auditivos que são escolhidos e adaptados aos diferentes tipos e graus de perda auditiva.

 

Como nós escutamos?

audicaoO som captado pelo ouvido externo é transmitido para o ouvido médio, onde é convertido em vibrações que são enviadas pela cóclea, no ouvido interno.

A cóclea é um órgão com formato de caracol cheio de líquido e contém milhares de micro cílios que ao se movimentarem, transmitem impulsos pelo nervo coclear ao cérebro, onde as informações são processadas e interpretadas.

 

Audição imprescindível para a comunicação

O ouvido humano é um órgão altamente sensível que nos capacita perceber e interpretar os sons em uma gama muito ampla de freqüências; tem um papel importante na comunicação e no equilíbrio do corpo.

Segundo estimativa da Organização Mundial de Saúde, mais de 15 milhões de brasileiros tem problemas de audição, sendo que apenas 40% admitem e os números dos que buscam recursos é bem menor. Entre os extremos “ouvir bem” e “não ouvir nada”, há muitos graus de diminuição de acuidade auditiva. As perdas auditivas podem ser classificadas como leve, moderada, severa e/ou profunda.

Uma forma de minimizar os efeitos negativos da perda auditiva, é a utilização dos recursos tecnológicos disponíveis nos aparelhos auditivos. O processo de escolha do aparelho auditivo depende de um programa de seleção que leva em consideração o tipo e grau da perda auditiva. A adaptação do aparelho auditivo deve ser encarada como parte integrante do processo para restaurar o bem estar físico, mental e social.

A Limiar apresenta uma ampla linha de aparelhos auditivos digitais com recursos específicos (programas) que se adaptam as diferentes necessidades auditivas combinando design e qualidade sonora.

A empresa disponibiliza aparelhos auditivos para experiência domiciliar sem compromisso, para que os resultados obtidos sejam positivos para todos, promovendo assim a saúde e o bem estar do paciente auxiliando-o a “ouvir melhor a vida”.

 

Marcas Representadas

Argosy – Acesse o site

Unitron – Acesse o site

GN Resound – Acesse o site

 

Detectando a Perda Auditiva

O aparecimento da perda auditiva pode ocorrer gradualmente e, muitas vezes, a percepção da dificuldade ocorre através da reação de outras pessoas em nosso círculo de convivência. A perda auditiva pode estar relacionada à idade, como também pode ser causada por fatores como a exposição a ruídos intensos, a utilização de determinados medicamentos, antecedentes familiares e outros.

  • Você costuma pedir para que as pessoas repitam o que acabaram de dizer?
  • Você prefere o volume da TV ou do rádio mais alto que os demais?
  • As pessoas parecem estar murmurando quando falam com você?
  • Você tem zumbido nos ouvidos?
  • Você responde coisas diferentes das que foram perguntadas?
  • Você sente dificuldades durante conversas ao telefone?
  • Você escuta o que as pessoas falam, mas não entende, principalmente em ambiente ruidoso?

Se a resposta para alguma destas perguntas for afirmativa, é recomendável que se procure o médico otorrinolaringologista ou uma fonoaudióloga para uma avaliação mais detalhada.

 

Tire maior proveito do seu aparelho auditivo:

  • Busque suas principais necessidades – a auto-percepção em relação ao problema auditivo e a identificação das situações em que tem as maiores dificuldades, são os primeiros passos para a seleção e boa adaptação do aparelho auditivo;
  • Motivação é a chave do sucesso da adaptação do aparelho auditivo. Muitas pessoas com perda auditiva não estão prontas para aceitar este fato e isto está diretamente relacionado com a satisfação em relação ao uso dos aparelhos.
  • Escolha da tecnologia é uma seleção feita pelo fonoaudiólogo de acordo os resultados dos exames audiológicos (Audiometrias tonal e vocal e Imitânciometria) e das necessidades individuais de cada paciente.
  • Expectativas: o aparelho auditivo é um dispositivo eletrônico e não substitui o ouvido humano… é apenas parte do processo. Quando o aparelho selecionado não atende as necessidades da perda auditiva, paciência é fundamental. O cérebro precisa de um tempo de adaptação que leva em torno de 6 meses. Usuários experientes podem testemunhar que o esforço é compensado pelos relutados obtidos.

 

Dicas para comunicação com Deficientes Auditivos

  • Falar pausadamente e olhando de frente para a pessoa com dificuldade auditiva;
  • Falar um pouco mais alto, SEM gritar;
  • Caso a pessoa não compreenda bem, repita o que foi dito utilizando algumas palavras
  • diferentes para aumentar a chance de compreensão;
  • Não falar gritando de outros aposentos da casa;
  • Incentivar o uso de aparelhos auditivos;
  • Incentivar a instalação de sinais luminosos para a campainha da casa e telefone;
  • Evite falar de assuntos importantes em ambiente ruidoso;
  • Chame a atenção para o assunto entes de começar a conversa.